2.20.2013

Guerra de Palavras


Falas demais
Ouvi te demais
Tens maneiras tais
No fundo iguais
Baloiças no teu céu
Eu vejo-te do meu
Imagino-te aqui
Sem entender cai

Palavras tais
Buscam as demais
Vives no engano
Ou vives de um engano
Devoro o mundo
E acordo quando sais
Levas no teu silêncio
Palavras fatais

Guerra de palavras
Fica a alma
Sonda parva
Deixa tudo num vazio de som

Guerra de palavras
Sente calma
Ouve, raiva
Deixa tudo num vazio de som

Kwantta - Guerra de Palavras

Revelações


A revelação atinge-nos como uma bala.
Mais tarde ou mais cedo.
Em situações extremas, o verdadeiro nós vem ao de cimo.
E é muito provável que nem tu nem os outros gostem do que vêem.
Uma coisa é certa, quanto mais cedo se der o fenómeno da revelação, melhor!
Saber com o que contar é importante, e muitos levam anos a revelar-se.

Sê fiel a ti, e aos teus princípios. Revela-te todos os dias.
Dá-te a conhecer como és, sê plenamente tu em tudo o que fazes.
Deixa a tua marca, deixa o teu rasto em tudo o que tocas.
Sê furiosamente e teimosamente tu!
Não te decepciones, és tu ao fim ao cabo!
Não temas quem és, assume!
Vive um espelho do teu real. As coisas são simples, não basta parecer ou querer parecer algo, há que sê-lo.
E sê-lo em tudo!

Vamos ser nós mesmos?