1.13.2011

Perigo!


Num segundo tudo muda. A acção a partir de agora decorre em câmara lenta. Sinto o disparo de adrenalina. O pensamento torna-se aguçado, o processamento é mais rápido do que pensaria que alguma vez fosse. Os sentidos, apurados como os de um animal, sondam tudo o que me rodeia e trancam o alvo. Todos os detalhes são focados e interiorizados a uma velocidade estonteante.

O corpo prepara-se para a acção.

As poucas palavras são proferidas numa voz estranhamente segura. O cérebro comanda e os movimentos são milimétricos. As mãos, não tremem, executam as ordens com precisão cirúrgica. Sinto-me surpreendido com a eficácia. Não há hesitação, não há consequência, nem tão pouco consciência.

Face ao perigo,
Fugir ou enfrentar?

Enfrentar. Sempre.