8.04.2007

Até logo...

Vou partir. Estar fora do país durante um mês.
Estar longe de tudo o que conheço e tomo como certo, a qualquer momento, sempre que queira.


Porque o faço?

Preciso. Preciso estar longe. Distante de tudo, do que amo e do que odeio (vá lá eu não odeio nada, apenas amo menos). Distante de todo um quadro que elaborei em meu redor, de todas as rotinas, todos os rostos. Não estou farto deles, nada disso! Apenas tenho que me distanciar, para respirar bem fundo essa distância…
Não sou ambicioso a ponto de estabelecer voltar uma pessoa nova. No entanto, espero trazer na bagagem instrumentos preciosos que me ajudem a compreender algumas coisas em meu redor. E mais importante que isso, a compreender-me a mim mesmo. É mesmo assim, por vezes temos o maior dos trabalhos connosco próprios.
Levo o meu fiel caderno de rabiscos, espero enche-los com reencarnações da realidade.

Dentro de um mês, volto a este refúgio.
Até lá…

Fiquem bem!