8.31.2006

Para lá da certeza


Espero guardar sempre algo para dizer. Para te dizer. Por muito fraca que seja a novidade. Por mais gasta que esteja a palavra. Por mais distante que eu esteja, ou que pareça estar. Por mais frio ou mais oco que me sinta. Mas que seja sempre fácil anunciar, pronunciar…que as palavras nunca se prendam, nem se percam, nem se gastem em lutas que não podem vencer! Que um abraço venha extinguir todo e qualquer vazio, que nos atire bem para o fundo de nós e nos faça rir! Que a roda do equilíbrio continue a girar à nossa volta. Que a razão nunca nos abandone…e nunca nos cegue.